sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Dia internacional de tolerância...

Num mundo invadido pela globalização, há que pôr de lado racismos e preconceitos! Há que ser tolerante com quem não é como nós! Há que aceitar a variedade de culturas!
Pensei que este poema se adequava ao dia de hoje...


Encontrei uma preta
que estava a chorar,
pedi-lhe uma lágrima
para a analisar.
Recolhi a lágrima
com todo o cuidado
num tubo de ensaio
bem esterilizado.
Olhei-a de um lado,
do outro e de frente:
tinha um ar de gota
muito transparente.
Mandei vir os ácidos,
as bases e os sais,
as drogas usadas
em casos que tais.
Ensaiei a frio,
experimentei ao lume,
de todas as vezes
deu-me o que é costume:
nem sinais de negro
nem vestígios de ódio.
Água (quase tudo)
e cloreto de sódio

António Gedeão

2 comentários:

Marleneeee disse...

Bem bonito =)

cristina disse...

A poesia e a química a revelarem que temos muito mais em comum uns com os outros do que os nossos preconceitos às vezes pensam. obrigado por este programa e reflexões tão bem conseguidas e oportunas!
mais jovens assim a ouserem refletir, considerar, dialogar e partilhar, e o mundo será cada vez melhor!
obrigado! amDg